O caso dos gêmeos semi-idênticos



Tenho a certeza de que vou ter muito trabalho nos terceiros anos esta semana! Afinal, sempre ensinei que a fecundação de um óvulo por dois espermatozóides é impossível e se acontecesse o embrião não seria viável. E agora um sobrevive! Um não, dois! O duro mesmo vai ser explicar como isso ocorreu! A hipótese mais aceita é que após a fecundação o material genético das três células se misturou e que depois este material celular se dividiu em dois grupos de células dando origem a gêmeos. Desta forma as duas crianças são quimeras, ou seja, nem todas as células no corpo de cada um deles possui DNA igual. A hipótese menos provável é que o óvulo tenha se dividido em dois antes da fecundação, essa hipótese não explica o fato dos gêmeos possuírem DNAs variados em suas células. Os gêmeos compartilham 100% do DNA materno e apenas 50% do DNA paterno. Pior ainda! Existem células femininas (XX) e células masculinas (XY) em diversos tecidos das duas crianças! O caso só foi descoberto porque um dos bebês é hemafrodita, apresenta dois ovários e um testículo, o outro bebê é anatomicamente um menino. Os dois são normais e desenvolvem-se bem. Só a Mãe Natureza mesmo prá fazer isso! No laboratório é impossível reproduzir um caso destes!

2 comentários:

William Volino disse...

É professora!
Complicado mesmo lidar com isso.
Achei esse seu Blog pesquisando o assunto na internet, pois sou professor Universitário de Embriologia e tb recebi uma tonelada de perguntas sobre o assunto, que vai totalmente contra o que ensinamos.
Pois bem, estou aqui no Departamento de Genética do INCa, onde faço doutorado, procurando o trabalho original publicado na Journal of Human Genetics pra entender o que foi explicado. Mas qté agora nada de achar o referido trabalho no site do Periódico.
É um problema sério o que as revistas de divulgação e os jornais de televisão fazem, lançando informações sem saberem ao certo do que se trata. E isso eles não sabem mesmo, visto que os esquemeas e as explicações são as mais errada, quando chamam o ovócito (o que é realmente ovulado e porteriormente fecundado) de óvulo e um zigoto formado por duas células.
Mas achei legal esse comentário seu, e assim que encontrar o trabalho original eu volto pra te dizer algo.
Abraços!!!!

William Volino disse...

Professora, achei o trabalho. Foi publicado desde dezembro passado, e só agora foi feito este alvoroço todo.
Se quiser posso envia-lo.
Me mande um email: willvol@yahoo.com.br.

Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...