O caso dos gêmeos semi-idênticos



Tenho a certeza de que vou ter muito trabalho nos terceiros anos esta semana! Afinal, sempre ensinei que a fecundação de um óvulo por dois espermatozóides é impossível e se acontecesse o embrião não seria viável. E agora um sobrevive! Um não, dois! O duro mesmo vai ser explicar como isso ocorreu! A hipótese mais aceita é que após a fecundação o material genético das três células se misturou e que depois este material celular se dividiu em dois grupos de células dando origem a gêmeos. Desta forma as duas crianças são quimeras, ou seja, nem todas as células no corpo de cada um deles possui DNA igual. A hipótese menos provável é que o óvulo tenha se dividido em dois antes da fecundação, essa hipótese não explica o fato dos gêmeos possuírem DNAs variados em suas células. Os gêmeos compartilham 100% do DNA materno e apenas 50% do DNA paterno. Pior ainda! Existem células femininas (XX) e células masculinas (XY) em diversos tecidos das duas crianças! O caso só foi descoberto porque um dos bebês é hemafrodita, apresenta dois ovários e um testículo, o outro bebê é anatomicamente um menino. Os dois são normais e desenvolvem-se bem. Só a Mãe Natureza mesmo prá fazer isso! No laboratório é impossível reproduzir um caso destes!

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...