Cuidado com os sons altos!


Sempre alerto meus alunos quanto ao perigo de se ouvir sons altos diretamente nos ouvidos por muito tempo. Então os avisos dados pelo Dr. Sylvio Renan em seu blog não foram surpresa para mim. Sinto muito pela eliminação do Brasil na Copa do Mundo, mas meus ouvidos dão graças à Deus por isso!

Como se já não bastasse os gritos, o barulho e as bombas a que somos diariamente expostos nas escolas públicas, desde o começo da Copa do Mundo temos sofrido ainda mais com as cornetas, apitos, buzinas e etc!

O som é um vibração acústica e a sua propagação causa uma pressão que pode variar conforme a potência, a intensidade e a frequência do som.
 
O que é o RUÍDO ? 

"...Considera-se ruído o conjunto de sons susceptíveis de adquirir para o homem um caráter afetivo desagradável e/ou intolerável, devido sobretudo aos incômodos, à fadiga, à perturbação e não à dor que pode produzir." (Definição CEE, 1977)

Caracteriza-se por:
Psicologicamente: - por resultar incomodo ou indesejável.
Comunicacionalmente: - por ter baixo ou nulo conteúdo informativo.
Fisiologicamente: - pelas perturbações orgânicas que pode causar.
Fisicamente: - pela sua intensidade, frequência (no caso de um som puro) e composição espectral (no caso de um som composto).

Efeitos do ruído sobre o aparelho auditivo:
Perdas temporárias:
  • - fadiga auditiva - elevação temporária do limiar inferior de audição.
  • - Perturbação na localização da fonte sonora - quanto mais intenso for o ruído, mais difícil se tornará avaliar corretamente a aproximação de perigo.
  • - Efeito de máscara - os sons muito intensos podem ocultar em determinadas condições os de menor intensidade.
  • - Sensação auditiva e tempo de reação - Um ruído de fundo prolongado no tempo pode diminuir a sensação auditiva, aumentando o tempo de reação e expondo o indivíduo a um maior risco de acidente.
Perdas definitivas:
  • - exposição intensa (Efeito agudo) e/ou prolongada no tempo (Efeito crônico).

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...