Quitridiomicetos

Ciclo de vida da quitrídia Allomyces arbuscula evidenciando alternância de gerações isomórficas.

Os Chytridiomycota ou as quitrídias são predominantemente aquáticos, mas também são encontrados em vários tipos de solo, em beiras de represas e rios, desertos, bem como habitando o trato digestivo de mamíferos ruminantes, onde são anaeróbios obrigatórios.

Quase todas as quitrídias possuem hifas asseptadas, cenocíticas, com poucos septos na maturidade. A sistemática do grupo é baseada na morfologia das estruturas somáticas e reprodutivas. O ciclo de vida difere de todos os demais filos por apresentar meiose espórica e alternância de gerações. Tanto gametas quanto esporos são flagelados, as únicas células móveis encontradas no reino Fungi. Tal característica evidencia que este seria o filo mais basal do reino, já que esta característica também ocorre nos ancestrais deste grupo, protozoários relacionados aos Coanoflagelados. Os zoósporos das quitrídias têm sido estudados com profundidade nos últimos anos e os conhecimentos nessa área têm permitido a separação de grupos baseada na ultra-estrutura do flagelo.

As quitrídias podem causar grandes prejuízos econômicos, como no caso de Batrachochytrium dendrobatidis, responsável pela morte de rãs em todo o mundo. Muitas espécies de quitrídias ainda são patógenos de plantas, incluindo Physoderma maydis e P. alfalfae, que causam a mancha marrom do milho e a verrugose da alfafa, e Synchytrium endobioticum que causa a verrugose preta da batata.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...