Diafanização

Peixes diafanizados.

Os estudos dos vertebrados requerem preparações específicas, no sentido de não danificá-los ou desarticulá-los.

A técnica de diafanização e coloração de ossos, em vertebrados, apresentam uma série de vantagens, entre elas, mantém o esqueleto integro e preserva a posição original do esqueleto, possibilitando o estudo das complexidades esqueléticas.

A técnica é dividida em fases:

1- Fixação em formol 10% por 48 horas

2- Evisceração

Obs: animais, retira-se a pele e eviscera-se, se possível pela boca, senão pelo abdome.

3- Desidratação em série alcoólica crescente (50%, 60%,70%,80%,90%,100%)

4- Maceração dos músculos por solução de KOH a 2%

Obs: a solução deve ser trocada a cada 24h, a maceração só é interrompida quando é possível ver os ossos através dos tecidos diafanizados, 20 ou 30 dias dependendo do tamanho do espécime.

5- Coloração com Alizarina red S a 1% , este corante possui afinidade pelos íons de cálcio, e é devido a esta atração que só ocorre a coloração dos ossos, deixando as outras partes, como os músculos e cartilagens sem coloração.

6- Glicerinamento; as peças são passadas por misturas de água e glicerina gradualmente até a glicerina pura com timol a 1%. Os espécimes foram transferidos para uma solução de glicerina + KOH 2%, nas seguinte concentrações: 1º dia (3:1), no 2º dia (2:1), no 3º dia (1:1), no 4º (1:3)


Soluções e reagentes:

1-KOH 2%

KOH ............................................. 2 gramas

Água Destilada......................... 100 ml


 
2-Alizarina red S 1%

Alizarina red S ............................ 1 grama

Água Destilada ......................... 100 ml

 
Já faz algum tempo que estou com vontade de realizar esta técnica com os alunos dos terceiros anos..... vamos ver se será possível.




3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...