Ciclo de Vida das Briófitas


O corpo do musgo é o gametófito (n), indivíduo independente e duradouro, que é formado por rizóides, caulóides e filóides, além dos gametângios que são os órgãos reprodutores, representados pelo anterídeo (produz gametas masculinos, anterozóide) e o arquegônio (produz gametas femininos, a oosfera). Sobre e dependente do mesmo, cresce o esporófito (2n), forma de curta duração, que possui os esporângios formando os esporos (n).


Reprodução
As briófitas reproduzem-se assexuadamente através da formação de gemas ou propágulos que se soltam da planta e são levados pela água para originar novas plantas e, também, por fragmentação dos gametângios que darão origem aos mesmos. Entretanto, o principal mecanismo de reprodução das briófitas é a sexuada com alternância de gerações.

Os esporófitos (2n) sofrem meiose e, ao esporularem, liberam os esporos (n) para o ambiente que, ao germinarem, darão origem aos gametângios (n) que podem ser femininos ou masculinos. Diferentemente da oosfera, os anterozóides são flagelados e, por isso, dependem da água para sua locomoção, como por exemplo, uma gota de chuva. Os anterozóides, ao nadarem em direção à oosfera fecundam-na. O embrião (2n) sofre inúmeras mitoses e dá origem a um esporófito diplóide que se desenvolve sobre o gametângio, reiniciando o ciclo.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...